quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Breve Tratado Sobre Fãs

Naquela época em que a falta de gosto impera e ainda não está bem desperta a consciência, a tão falada adolescência, comecei a me dedicar ao ofício de ser fã. Nos meus verdes treze anos, a Música dominou meus cinco sentidos. Eu a comia, a respirava e a estudava. Sei que a melhor coisa da juventude é que ela passa, mas, essa obsessão não passou. As aulas de piano sim, mas não o meu interesse pelo universo musical onde pairavam meus astros e estrelas.
Queria conhecer meus ídolos, saber tudo sobre suas vidas. Como sua carreira se iniciou, quantos casamentos e filhos tiveram... Seus gostos, seus vícios, seus signos... Todas aquelas banalidades que todo fã quer saber e que parecem tão fundamentais para se conhecer a fundo um ídolo.
Mas, sobretudo, eu queria ter, documentado, arquivado, bem guardado em pastas, gavetas e no coração todas as fotos letras e traduções que houvessem para se ter. Eu queria todos os discos, até os mais raros e difíceis de se encontrar. Aqueles que só foram lançados na Austrália e no Japão. Queria ter, também, uma vasta coleção de souvenirs: camisetas, paletas, autógrafos. Qualquer coisa que tenha estado bem mais perto “Deles” do que eu.
Hoje, passados alguns anos daquela ‘febre’ inicial, e tendo estudado profundamente a questão do ‘ser fã’, cheguei a alguns pareceres a respeito da personalidade desse espécime, que tem no século XX seu auge de proliferação, e ao elaborar uma lista com suas características acabei percebendo uma curiosa inversão de valores: apesar de endeusar seu ídolo, na verdade é o fã que possui atributos divinos, de acordo, digamos, com suas ‘características’:

O Fã é um ser Onisciente

O fã de verdade tem olhos e ouvidos bem abertos para ‘caçar’ reportagens sobre seus astros nos jornais e na televisão, afinal, qualquer notícia é uma forma de saber um pouco mais sobre “Eles”.

O Fã Virtuoso tem Revelações e experimenta o Êxtase Divino
O fã que é sério não quer casar com o ídolo. Admira seu trabalho e é como um amigo secreto: defende o objeto de sua devoção das más línguas e nunca compra fita pirata (só se for rara). Se identifica com as músicas e pensa que as letras foram feitas sob seu ponto de vista. Quando vai a um show, fica tão emocionado que nem consegue gritar. Entra em alfa e fica batendo palmas com o olhar perdido no palco.

O Fã é dotado de Amor Incondicional

O fã chato é histérico, perturba todo mundo e não tem outro assunto. Se for mulher, vai ao casamento do ídolo vestida de preto e chora como se fosse a viúva.

O Fã passa por dolorosos Martírios

A tortura de um fã é uma entrevista com crítica negativa. Dá vontade de mandar uma bomba para o jornalista que escreveu – “Como é que ele pode pensar que o gosto dele é melhor que o meu?”

O Fã desenvolve Poderes Sobrenaturais

O fã também tem muita intuição: ‘sente’ quando está tocando uma música de seus ídolos no rádio. Tem antenas nos dedos e é sintonizado em todos os canais. Sabe de cor a programação das rádios.

O Fã possui Fé inabalável

O fã sensível vê na música a presença de Deus e, nos seus astros, Seus profetas e representantes diretos.

O Fã é Onipotente

Há fãs de vários tipos, como há artistas de diversos gêneros, mas é certo que, cada artista atrai para si o fã exato. Não há equívocos neste tipo de relação. Assim como para cada planeta há um satélite correspondente, cada astro tem seu fã na medida justa a que tem direito. Às vezes, bizarros ou inconvenientes, é preciso aceitá-los e respeitá-los já que, ainda não se teve notícia de um astro sem fã.

Talvez, as razões que os levem a serem fãs sejam as mesmas que levem um artista a vencer tantos obstáculos para galgar os degraus da fama e conseguir um lugar ao sol. Talvez, o ‘ídolo’ seja aquele que, entre seus iguais, tenha conseguido expressar de melhor forma sentimentos e pensamentos que os outros membros ‘da tribo’, por timidez ou inaptidão, não conseguiram expressar, e por isso, ele é aclamado e aceito, como um ‘cacique’, por todos.
E como o show não pode parar, vamos torcer para que os ‘caciques’ continuem representando e orgulhando suas tribos, utilizando todo seu carisma ao seduzir multidões traduzindo sentimentos coletivos, expressando a voz dos que não são dotados de poesia, charme ou eloqüência, afinal quem já esteve num show ao vivo e cantou em coro com o artista em cima do palco partilhando uma mesmo emoção, sabe bem o que quer dizer a expressão: Somos todos Um.

Um comentário:

  1. Quem te conhece sabe que estás em débito conosco teus amigos e fãs.
    Quero uma nova postagem - no mínimo semanal.

    ResponderExcluir