domingo, 31 de julho de 2011

As Lendas Espirituais Urbanas - parte 5


 Lenda número 5
É mais fácil passar um camelo pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no reino dos céus



Vamos ser francos: não é difícil, compadre, é impossível!
E aí? Quer morrer pobre?

Alguns estudos lingüísticos afirmam que houve uma confusão com os termos kámelos (camelo) e kámilos (cabo ou corda grossa de amarrar navio). 

Outra explicação é de que o “fundo de uma agulha” citado na citação bíblica seria na verdade uma portinhola lateral nos muros de Jerusalém, pela qual passavam os pedestres quando os grandes portões daquela cidade já estavam fechados, visto que as portinholas de algumas cidades da Síria são denominadas de “olho da agulha”.

Embora não se tenha chegado a um consenso, o que você escolhe?
 Ter pouco pra não correr os riscos da tentação ou enfrentar seu medo de se tornar um tirano, um ‘preibói’ à toa, uma fútil, uma dondoca, sem abrir mão das oportunidades que o poder monetário confere nesta Terra, inclusive de caridade, de fazer o Bem sem olhar a quem?

Pergunta: o que você faria primeiro se ganhasse na loteria? 

Abriria um orfanato ou faria uma plástica?
Doava pro Rancho dos gnomos ou comprava um carro importado?      
   
Uma auto-análise revelará que o problema não é quanto você tem no bolso, mas qual suas prioridades na Vida.

domingo, 24 de julho de 2011

As Lendas Urbanas Espirituais - parte 4

Lenda número 4
Sou espírita mas não gosto de Umbanda por causa dessas coisas de sacrifício animal...

a)      A Umbanda, historicamente, desde sua fundação através do Caboclo das 7 Encruzilhadas, via médium Zélio de Moraes, no início do século passado, nunca fez sacrifício animal e nem nunca cobrou por atendimento, pois se guia por sua diretriz básica que é a pratica da caridade.

b)      O Candomblé, uma religião totalmente distinta e que tem em comum com a Umbanda somente o  uso do termo comum “orixás” – ainda assim por vezes com interpretações muito diferentes, faz sacrifícios de animais, sim. Ocorre também que muitos centros, apesar de se denominarem Umbanda, têm forte influência do Candomblé, os chamados 'Umbandonblés' e 'Candombandas'.

Porém, que moral tem a pessoa que faz seu churrasquinho, se diverte assistindo tourada ou a farra do boi em SC, que usa casaco de peles e artigos de ‘beleza’ (?) às custas de testes que torturam animais, pra falar de quem sacrifica um galo ou outro animal com o respeito de quem acredita o estar oferendando aos deuses, e assim tornando-o sacro? Ou você acha que o velório pro defunto no açougue é mais decente?

Espera-se de alguém que esteja trilhando o caminho espiritual, o mínimo de discernimento e coerência!

c)Eu sou TOTALMENTE CONTRA o sacrifício de animais sim, mas de qualquer espécie e por quaisquer motivos, mesmo para o alegado 'bem para a humanidade' de que se valhe a indústria farmacêutica, pois em minha opinião os problemas que criamos para nossos corpos enquanto espécie não deve ser transferido aos nossos irmãos menores (Serão menores mesmo? Porque muitas vezes parecem maiores...). 

Se o problema é nosso quem tem de resolver somos nós, e se são necessários testes, que sejam realizados em humanos, pois o problema não somente pertence aos humanos como foi por eles causados. Há quem para isso se voluntarie, pessoas que aceitam servir de cobaias, e há ainda uma possibilidade alternativa: que tal, por exemplo, que presidiários que tenham atentado contra a vida se voluntariem, dessa forma assim se redimindo pagando com o Bem o Mal que à sociedade fizeram?

Quem concorda com testes animais está dizendo que concorda com a idéia de que, numa suposta invasão alienígena, nós fôssemos usados como cobaias, comida ou escravos por uma civilização mais poderosa. Ou mesmo pela potência dominante em nosso próprio planeta, como fazem por exemplo os chineses de forma terrível extraindo a bílis dos ursos presos em gaiolas em nome da respeitada Medicina Chinesa.

Sou contra tudo isso, entretanto sou ainda mais CONTRA A HIPOCRISIA de quem usa dois pesos e duas medidas falando "Credo, que barbaridade!”, tampando a boca com a mão quando passa e olha o despacho na encruzilhada, enquanto segura o cachorro quente com a outra.

As Lendas Urbanas Espirituais - parte 3

Lenda número 3
O mal não está naquilo que entra pela boca do homem, mas sim pelo que dela sai




Esta citação corrompida em seu sentido original que atentava para a hipocrisia dos fariseus que zelosos  de protocolos exteriores, como alimentação e vestuário, deixavam a desejar nas atitudes, e sobretudo na maledicência.

2000 anos depois essa é uma frase feita -  e condenada por qualquer sanitarista -  com a qual aqueles antipáticos ao vegetarianismo adoram se sair de pronto. Entretanto há muito mal sim, naquilo que entra pela boca do homem, seja cientificamente pela medicina comprovado, com relação a hormônios, antibióticos, agrotóxicos, conservantes, aditivos químicos, etc,  contidos na carne e em outros alimentos-lixo, como espiritualmente, assunto trazido à baila incessantemente  pelo plano espiritual superior, alertando para a dor que acarretamos a nós e a eles,  os animais,  e a angústia, raiva e medo que ingerimos junto com a carne do animal sacrificado nos abatedouros infernais e que estarão por trás das causas de muitos distúrbios psicológicos graves como depressões, síndromes do pânico e agressividade exacerbada sem motivos.

Se você gosta de comer cadáver, é uma escolha sua, mas não venha dar uma de migué, se valendo de supostos ‘alvarás’ bíblicos para justificar seu paladar viciado.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

As Lendas Urbanas Espirituais - parte 2


Dando prosseguimento ao post sobre as lendas espirituais urbanas, crenças que atrasam nossa vida e aleijam nossa compreeensão a respeito do que de fato é a Espiritualidade :




Lenda número 2
Deus não dá o fardo maior do que a pessoa pode carregar

Ah, é? Então como você explica os que enlouqueceram, largaram tudo e foram viver nas ruas como indigentes?
Ou os que suportam uma vida comendo o pão que o diabo amassou, aparentemente como exemplo perfeito do estoicismo, mas com o corpo e o espírito tão combalidos e assolados de traumas e doenças que muitas vezes serão necessárias várias encarnações inteiras para regenerar o perispírito à sua forma original saudável e curar todos os traumas adquiridos. E daí haja terapias, TVP e o que mais houver.
De fato Deus não dá o tal do fardo... é a pessoa que se arruma! E como se arruma! Na maioria das vezes por querer fazer mais, pra aparecer mais ou pra se ocupar e não ter tempo de pensar naquilo a respeito de si mesma que precisava consertar, mas prefere fugir... E pra isso que desculpa melhor do que a santa e bela Caridade?
Amadurecimento espiritual é também aprender a dizer “Não” e a conhecer os próprios limites, respeitando-se e autoestimando-se o suficiente para fazer valer o seu direito e a sua vontade quando isso for o mais correto a fazer.
Com a bonita desculpa de ‘fazer caridade’ muitos se tornam capachos da família e dos amigos, atitude que disfarça tanto sua ingerência sobre a própria vida como a carência que o leva a dizer sempre SIM em troca da aprovação e do afeto dos outros, mesmo quando não tem condições de arcar com esse sim, o que invariavelmente o levará a tornar-se, ele próprio em breve um necessitado da caridade alheia.
E quando esta não vir através de outros que ele considera “mais frios” ou simplesmente mais atentos às realidades da vida, ficará a queixar-se da falta de amor alheio e a cobrar dos outros e de Deus porque “tanto deu de si e nada recebeu”.
Para poder fazer a caridade é preciso estar de pé, sustentar-se sobre as próprias pernas, pois um caído não levanta outro, no máximo faz companhia no infortúnio.
Experimenta não se mexer quando a água bater na bunda pra você ver o que acontece!

terça-feira, 5 de julho de 2011

As Lendas Urbanas Espirituais


Com certeza todos já ouvimos sobre o conceito das lendas urbanas: a loira do banheiro, a caronista fantasma, etc (apesar de que eu piamente acredito que toda historia tem um ponto de partida ou fundo – ainda que raso – de  verdade ), mas poucos se apercebem das lendas espirituais nas quais as pessoas acreditam e pelas quais, através dessas crenças, vão se afundando num buraco sem fim de problemas do qual fica difícil conseguir sair depois.
Sobre algumas delas tentarei discorrer brevemente a seguir, e na certeza de que você poderá se chocar, convido-o a meditar a respeito e observar a realidade ao seu redor a fim de que tire suas próprias conclusões da mesma forma com eu cheguei às minhas.


Dando início a nossa série de 7 Lendas Espirituais Urbanas ( e também rurais!):

Lenda número 1:
Tudo o que esta escrito na bíblia é correto e serve como modelo de vida, pois quem escreveu a bíblia foi Deus /Jesus

Nem o presidente nem seu vice determinado para os confins dessa galáxia onde habitamos na terceira bola após o sol escreveram coisa alguma, embora haja controvérsias com relação aos 10 mandamentos.
O que se tem são escritos de alegada inspiração divina. O chamado livro sagrado tem múltiplos autores, entre eles gente de reputação nada ilibada, ao contrário do que pensa gente que adora andar com a bíblia enfiada debaixo do sovaco:


Sem dúvida a bíblia tem valor histórico, porém se você se guiar 100% pelo que está ali vai ser enquadrado pela legislação vigente sob prática de racismo, cárcere privado, lei Maria da Penha, estatuto do menor e do adolescente, entre muitas outras, pois toda escrita reflete o pensamento da época em que se situa e aqueles, meus amigos, eram tempos bárbaros, onde um povo ignorante necessitava de leis claras e simples, capazes de serem compreendidas por suas mentes infantis sem quaisquer condições de um raciocínio mais elevado ou complexo. Vide os exemplos abaixo:

Escravos, obedeçam aos vossos senhores.
- Efésios 6:5
O Senhor manda amar uma mulher infiel como Deus ama os filhos de Israel, que se voltam para outros deuses e gostam das tortas de uvas passas.
- Oséias 3:1
"Se alguém ferir seu escravo ou sua escrava com um bastão e morrer sob suas mãos, seja punido severamente, mas se sobreviver um ou dois dias, não seja punido, porque é seu dinheiro"
- Êxodo 21:20-21
Se uma jovem é dada por esposa a um homem e este descobre que ela não é virgem, então será levada para a entrada da casa de seu pai e a apedrejarão até a morte.
- Deuteronômio 22:20-21
"E comerás um biscoito de cevada, a qual cozerás, à vista deles, com excrementos humanos."
- Ezequiel 4:12
"Bravo o que tomar os seus filhinhos e os esmagar contra uma pedra!"
- Salmos 137:9
              Além disso, há ainda o incesto de Ló e suas filhas, que passa batido, pois todos só se lembram da pobre esposa, que ousou olhar pra trás durante a destruição de Sodoma e Gomorra e virou “estátua de sal”, servindo de exemplo para o fim que aguarda os curiosos... (Gênesis 19:33-36)

Muitos mais absurdos bíblicos aqui:

Sem dúvida há trechos de extrema revelação, mas é preciso parcimônia e parar com essa história de que a bíblia é modelo de vida ou pode correr o risco de ir parar na cadeia e no manicômio.
Ou você acha que aconteceria o que com alguém que desse uma de Abraão e fosse tentar provar sua fé e obediência a Deus hoje amarrando o filho para imolá-lo?