segunda-feira, 8 de agosto de 2011

As Lendas Urbanas Espirituais - parte 6


Lenda número 6
A voz do povo é a voz de Deus

Para saber a origem do ditado, veja:

Não somente não é nem nunca foi bíblica tal citação, como desafia qualquer lógica de observação.

Quem elegeu os panacas que nos governam?
A democracia é uma palavra que os ‘bonzinhos’ de plantão adoram, como se ela fosse de fato o instrumento de igualdade e justiça que pretendem que ela venha a ser. Entretanto alguns dos maiores filósofos que este mundo já conheceu odiavam a democracia, como Aristóteles e Platão.

Apesar de parecer um pecado atestar contra a democracia, principalmente nos Estados Unidos, de onde absorvemos por osmose esses conceitos,  onde ser democrata ou republicano define o pensamento moderno ou preconceituoso, respeitador dos direitos das minorias ou bélico, é muito simples verificar a falha de lógica presente nessa forma de governo:

Se você estiver com dor de dente e for um problema de canal, por exemplo: quem você vai ouvir? O dentista, ou vai fazer uma assembléia pra saber a opinião do encanador, do eletricista, do contador e do padeiro sobre o seu problema?

Se seu filho estiver com uma infecção, você vai ouvir o médico ou o advogado?

O Brasil é democrático? 
Seu voto conta?
Foi você que deixou então a Amazônia ser devastada?
Sua opinião foi pedida sobre o assunto? 
Você também recebeu email pedindo pra assinar petição a respeito disso ou daquilo?
Adiantou?
                 
Nosso povo não é versado e nem interessado em política. E no entanto votam. 
E aí está a merda em que vivemos... 
Muitos criticam a monarquia, mas dá uma olhada na Inglaterra e na Suécia, compare a situação deles e a nossa: quem está melhor? 

A diferença é por nas mãos de quem tem entendimento do assunto e inteligência para tal, o poder de decidir sobre uma situação.

Esse post se refere a uma realidade tanto política, com social, como espiritual, como magística. Nem todos estão aptos a versar sobre tudo. 

Há uma enorme diferença entre respeitar opiniões diversas e por faca em mão de criança.
Todos terem direitos iguais não é o mesmo que todos poderem arcar com responsabilidades iguais.

No Tarot das Bruxas, o arcano XV, O Diabo, é representado por uma mulher se olhando no espelho. 
Talvez seja porque a Vaidade é a mãe dos tolos. Como o canto da sereia, a auto-importância que alguém se dá é a ilusão que pode lançá-la ao fundo do mar da perdição - sua e, muitas vezes, dos outros.

Pode lhe doer no ego, mas a verdade é que o fato de você existir não lhe habilita a dar opinião sobre tudo.

Humildade deve ser palavra de ordem sempre.

Um comentário: