quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Canalizações e Equívocos


Um Mal Entendido Chamado Canalização


Primeiro de tudo, eu quero deixar claro que acredito nas comunicações das entidades denominadas Kryon (pelo menos quanto ao seu ‘canal’ original Lee Carroll, pois não conheço todos), Abraham e Seth. E sendo assim, potencialmente creio que possa haver VERDADE na manifestação de outros seres que venham a se comunicar por essa mal fadada via, erroneamente tida como variedade mediúnica, chamada CANALIZAÇÃO.
Eu acredito, sim, em extraterrestres (embora eles possam ser muito mentirosos), em família espiritual em missão conjunta na Terra, em transição planetária e até em guia de Umbanda extraterrestre. Essa não é a questão. E também estou no fogo porque já divulguei mensagens recebidas por mim que também denominei de canalizações, por ser um termo mais característico dessa vertente que lida com comunicações de extraterrestres – com as quais, enfatizo a necessidade de cuidado centuplicado pois nesse meio abundam as maiores abobrinhas e os maiores fanfarrões da espiritualidade.
O bom senso deveria bastar, mas infelizmente tal não ocorre, as pessoas parecem ter um imenso prazer em ver chover no molhado.
Recebo e-mails com mensagens supostamente canalizadas e as pessoas que me enviam tecem comentários maravilhosos, geralmente que ‘bateram exatamente com seu momento atual ou como se sentiram ontem às 03h00 da manhã’; agem como se acabassem de ter lido Shakespeare ou Manuel Bandeira, de tão enlevadas que se sentem e afirmam ter certeza de que a mensagem foi uma confirmação para suas próprias sensações, afinidades, pressentimentos...
Poderia ser?
Mas então eu tento (porque a maioria é tão ruim ou pior do que tentar ler a saga Crepúsculo) e me pergunto se a pessoa que me mandou aquilo não percebe que a mensagem é exatamente igual a do mês passado, da semana passada, do ano passado... E se realmente buscar um começo pra esse discurso, a gente chega a 1987, ano da Convergência Harmônica. Muitas vezes inclusive a mensagem tem data, lá embaixo em letras minúsculas, de 4, 5 até 6 anos atrás e a pessoa – maravilhada com a sincronicidade – não percebeu que provavelmente ela mesma já tinha lido, tempos atrás a mesma mensagem.
É lamentável que pessoas supostamente cultas percam seu tempo lendo mensagens supostamente atribuídas ao Arcanjo Miguel e Mãe Maria, dentro tantos outros menos conhecidos, incluindo a lastimável vertente ‘falecidos famosos desencarnados’ ou, pior ainda “parentes de celebridades desencarnados” que obviamente parecem nada ter de melhor a fazer do que ecoar eternamente a mesma ladainha:

Transição planetária,
Mudança de DNA,
Portal do dia 00/00/00,
Energias do eclipse de data tal que ocasionará uma SUPERMEGATRANSFORMAÇÃO (que curiosamente ninguém vai notar!)
Mas que também não tem importância, porque VOCÊ, TRABALHADOR DA LUZ, está encarnado aqui e agora nesse espaço tempo para agir como facilitador das energias da transformação, então basta que você SE CONECTE NA DATA E HORÁRIO XPTO E FAÇA A MEDITAÇÃO DA CENTOPÉIA CONTEMPLATIVA que você já estará fazendo a sua parte e cumprindo o seu destino!

Se você teve algum ‘acesso’ durante essa prática, então isso confirma que você é um de nós (ou melhor, um DELES!) e logo se lembrará com mais clareza de sua família siriana, pleiadiana, marciana, venusiana ou... peraí! Mas se você disse Alpha-Draconis... Hum... isso pode ser um pouco problemático e você precisará de alguém para lhe retirar um chip! Uma espécie de dispositivo que está controlando a sua mente, seu corpo e o impedindo de ser feliz e um ser operante na Luz e no Bem. Também pode ser a causa da sua impotência o frigidez... ou do seu vício em pornografia. E também daquela cirrose e do HPV. Ah, e também é por culpa dele que você fuma, briga com sua mãe e não consegue desenvolver plenamente seus dotes paranormais. Mas não tema, logo você estará alinhado com o local perfeito onde sua família cósmica o espera para darem início a sua missão, de cujo êxito dependerá a ocorrência ou não do Apocalipse.
“Isso ressoou com você? Então é um bom sinal!”

Pior é quando o suposto canalizador assina como “canal exclusivo do Arcanjo Miguel” ou de outra entidade, como se ninguém mais no planeta tivesse capacidade vibracional para acessar ou melhor, para ser acessado, por um ser de alta estirpe(?).
As pessoas não percebem que isso é tão ridículo quanto se afirmar:

“Moisés: canal exclusivo de Deus”
“Maomé: a voz de Alá”

Ou Jesus, que aparentemente foi clonado por um rapper que adora pseudônimos porque sua predileção é assinar como Jeshuá, Yeoshuá, Sananda, etc e bater sempre na mesma tecla (pun intended).
É joio demais pra muito pouco trigo.

Se tais comunicações fossem verdadeiras, teríamos que admitir que as entidades de luz que mais amamos e nas quais confiamos e respeitamos, são extremamente narcisistas, dedicando seu tempo a enviar mensagens repetitivas, para obter alguns minutos da atenção dos mortais, que as lêem entre um e-mail e outro, ansiosas por um clic no botão CURTIR do Facebook ou de um Coment mais empolgado, revelador da Fé na sua transmissão.
E, por favor, não venha me dizer que as mensagens são repetitivas porque ainda não aprendemos o básico, porque nesse caso seremos forçados a concluir que a pedagogia do Além é mais precária do que da Escola Pública no nosso país!

Como postulou Kardec: FÉ RACIOCINADA é fundamental, ainda que ela propriamente transcenda o meramente intelectual!

A questão é: o exagero e a falta de bom senso a serviço da vaidade, da mistificação, do animismo, da idolatria, do falso-profetismo e do mercantilismo da Fé.

O desenvolvimento da mediunidade não ocorre da noite para o dia, e requer cuidados, acompanhamento, estudo e reforma íntima, principalmente, para que não venha o médium, ou aquele que o deseja ser sem contudo sê-lo, por considerar a mediunidade um sinal de status superior, ou uma forma de obter a atenção dos outros ,  expondo não somente a si mas também aos seus irmãos a enganos terríveis e às funestas consequências do falso-profetismo.

Para provar que não estou de má vontade com o fenômeno da canalização e nem com os canalizadores, acrescento à postagem a pesquisa abaixo, pois sempre defendi que esse termo era uma má-interpretação, um problema de tradução do inglês.

Não se diz, na língua inglesa, que alguém está ‘incorporado’ ou ‘possuído por um espírito’ no mesmo contexto que se diz aqui, porque o primeiro termo – incorporated – é restrito ao Business English, ou seja vocabulário do mundo dos negócios, usado para falar de companhias que foram ‘incorporadas’ por outras, e possessed é muito pesado, dá uma idéia de possessão demoníaca, algo no estilo do filme O Exorcista.
Precisamos lembrar que Allan Kardec era francês e as barreiras idiomáticas não ajudaram a popularizar nos Estados Unidos e na Inglaterra nem os conceitos nem o vocabulário ao qual estamos acostumados no Brasil através do espiritismo. Lá a coisa funciona de um modo muito diferente, inclusive ‘cobrado’ e ninguém acha que isso é pecado, pois a mediunidade é vista como um talento ou habilidade que a pessoa pode cobrar para usar em favor de outrem como outro qualquer.

         O termo ‘channeling’ serviu para eles designarem algo que para nós já era conhecido como psicofonia, incorporação ou psicografia intuitiva.

Veja por si mesmo:
 incorporated used after the name of a company in the US to show that it has become a corporation
channelling a practice based on the belief that dead people can communicate with living people by making their spirit enter a living person's body and speaking through them

possession
6 (sexta significação)evil spirits [uncountable] a situation in which someone's mind is being controlled by something evil: Descrição: http://www.ldoceonline.com/images/678/entry/pronsentencea.gifWas it a case of demonic possession?
Fonte: Longman Dictionary of Contemporary English

Além disso, na Wikipedia, encontramos a definição de escrita automática ou psicografia. O primeiro termo era mais comum antes do advento do vocábulo channeling para designar a ação de escrever por ação espiritual.

Automatic writing or psychography is writing which the writer states to be produced from a subconscious and/or spiritual source without conscious awareness of the content.
Spiritual Automatic Writing
In spiritism, spirits are claimed to take control of the hand of a medium to write messages, letters, and even entire books. Automatic writing can happen in a trance or waking state. [2]
Psychophony (from the Greek psyke, soul and phone, sound, voice) is the name given by Spiritism and some other spiritualist traditions to the phenomenon where, according to them, a spirit talks using the voice of a medium.
Spiritist Doctrine as codified by Allan Kardec identifies two main classes of psychophony, to say, the "conscious" one and the "unconscious" one. The first one, as its name says, happens when the medium assures that he has mentally perceived or physically heard something that a spirit said, having only used his voice to reproduce it. The second one occurs when the medium assures that he ignores what was said, suggesting that a spirit used his phonetic organs while he was unconscious. As happens with all sorts of classification, this one is useful only for didatic purposes. Most psychophony occurrences are neither 100% conscious nor 100% unconscious laying somewhere between the two classes.

Para quem sabe inglês, será interessante ler o post completo do Wikipedia sobre Mediunidade, ou Mediumship. Há uma explicação para as variedades mentais da mediunidade, chamada Mental Mediumship, quando ocorre comunicação telepática e o médium vê, ouve ou ‘sente’ mensagens dos espíritos. O transe é também considerado uma forma de mediunidade mental, no qual o receptor da mensagem permanece consciente enquanto os espíritos se utilizam de sua mente para passar uma mensagem, e embora ele precise deixar o ego de lado para dar passagem fluida às idéias de que se faz veículo, é sabido que suas próprias opiniões podem influenciar no conteúdo.

 

Nas décadas finais do século 20 finalmente chegamos a definição de Canalização, como resultado de uma classificação dividindo os médiuns comuns, geralmente chamados psychics ou sensitives, que trabalham muitas vezes como clarividentes, ou fazendo leituras oraculares, dos channelers, que se comunicariam com entidades mais elevadas, anjos ou extraterrestres. Fica claro que o que está descrito abaixo sempre foi conhecido entre nós no Brasil pelo nome de Psicofonia ou Incorporação, visto que a estirpe da entidade comunicante não faz diferenciação na nomenclatura do fenômeno.

The other incarnation of non-physical mediumship is a form of channeling in which the channeler goes into a trance, or "leaves their body". He or she becomes "possessed" by a specific spirit (spirit possession), who then talks through them.[18] In the trance, the medium enters a cataleptic state marked by extreme rigidity. As the control spirit takes over, the medium's voice may change completely. The spirit answers the questions of those in its presence or giving spiritual knowledge.
Ainda da Wikipedia, temos a definição em língua portuguesa dos mesmos fenômenos:

Psicografia (do grego, escrita da mente ou da alma), segundo o vocabulário espírita, é a capacidade atribuída a certos médiuns de escrever mensagens ditadas por Espíritos.
Conceito: Segundo a doutrina espírita, a psicografia seria uma das múltiplas possibilidades de expressão mediúnica existentes. Allan Kardec classificou-a como um tipo de manifestação inteligente, por consistir na comunicação discursiva escrita de uma suposta entidade sobrenatural ou espírito, por intermédio de um homem.O mecanismo de funcionamento da psicografia, ainda segundo Kardec, pode ser conscientesemi-mecânico ou mecânico, a depender do grau de consciência do médium durante o processo de escrita.No primeiro caso, o menos passível de validação experimental, o médium tem plena consciência daquilo que escreve, apesar de não reconhecer em si a autoria das ideias contidas no texto. Tem a capacidade de influir nos escritos, evitando informações que lhe pareçam inconvenientes ou formas de se expressar inadequadas. 
No segundo, o médium poderia até estar consciente da ocorrência do fenômeno, perceber o influxo de ideias, mas seria incapaz de influenciar o texto, que basicamente lhe escorreria das mãos. O impulso de escrita é mais forte do que sua vontade de parar ou conduzir voluntariamente o processo.No terceiro caso, o mais adequado para uma averiguação experimental controlada, o médium poderia escrever sem sequer se dar conta do que está fazendo.Além da doutrina espírita, há várias correntes místicas e religiosas que admitem a possibilidade da ocorrência desse fenómeno, como a Umbanda e a Teosofia.

Psicofonia: Psicofonia (do grego psyké, alma e phoné, som, voz), de acordo com a Doutrina Espírita, é o fenômeno mediúnico no qual um espírito se comunica através da voz de um médium.A Doutrina Espírita identifica duas classe principais de psicofonia:

§       a consciente - quando o médium afirma ter percebido mentalmente ou escutado uma fala proveniente de um espírito que desejava se comunicar, tendo-a reproduzido com o seu aparelho fonador; e
§       a inconsciente ou sonambúlica - quando o médium afirma não saber o que disse, fazendo entender, neste caso, que o espírito comunicante ter-se-ia utilizado diretamente de seu aparelho fonador, por estar ele, médium, inconsciente.Allan Kardec, em O Livro dos Médiuns chama os médiuns psicofônicos inconscientes de médiuns falantes.
Infelizmente canalização no nosso país virou uma desculpa para se falar qualquer abobrinha com o aval de ter sido sintonizado do Além, de um ser superior, do Plano Astral, e principalmente do Ashtar Sheran (que seria um mix de He-Man com Capitão Kirk, e ainda mais: uma outra denominação para o Arcanjo Miguel).

Pense bem onde você deposita sua Fé. Estude e pesquise para não cair na balela de qualquer um que tenha boa lábia. E sobretudo não permita que a sua ansiedade existencial e sua boa vontade e predisposição para ACREDITAR suplantem o seu senso crítico e a sua capacidade de fazer uma análise mais aprofundada daquilo que ora lhe apresentam, seja numa palestra, num texto, num livro, num power-point.

O fato de ser LINDO, não significa que seja verdadeiro.


Para quem ainda tem dúvidas sobre o assunto recomendo a leitura dos artigos abaixo:
Artigo de Roberto S Ferreira no site da Revista UFO http://www.ufo.com.br/artigos/canalizacoes-de-ets-nao-sao-confiaveis
Dois textos para entender melhor o fenômeno: Importante texto de James Alcock para entender como surgiu essa ‘moda’ da canalização:http://ateus.net/artigos/ceticismo/canalizacao-contatos-com-o-alem/O que é e como Funciona a Canalização, de Regina Giannetti:http://www.salves.com.br/recanalizhow.htm

2 comentários:

  1. De fato, já parei pra pensar sobre o tema e levantei algumas possibilidades que explicassem a multiplicação de canalizações descaradamente falsas. Ei-las:

    1) Falta de estudo do básico. Ensino Fundamental Espiritual Incompleto. Faltou ler Kardec e outros da mesma estirpe sólida.
    Motivo do descarte: Os canalizadores (gênero)descomprometidos com a verdade (espécie)já leram a nata das obras espirituais de cabo a rabo.

    2) Possessão por inteligências espirituais negativas e inteligentíssimas:
    Motivo do descarte: A qualidade das mensagens fez com que eu retirasse o adjetivo inteligentíssimas da teoria e, com isto, quebrei-a por inteiro.

    3) Falta de vergonha na cara.
    Motivo do descarte: Requisito encontrado em 90% dos que agem na pilantragem, mas incapaz de explicar por si só a totalidade do fenômeno fraudulento.

    4) Incapacidade de se enxergar: É, até agora, o que chegou mais perto. O canal de meia tigela escreve, profetiza, instruciona e proclama os maiores absurdos da galáxia,
    absurdos esses que vêm sido repetidos todos os santos dias por todas as santas entidades, com as mesmas santas e ridículas vírgulas, profecias toscas e etc.
    Não somente o canal canaliza a mesma porcaria que ALGUM OUTRO canalizou ontem e nos os últimos 20 anos. Não. Não se limita a isso.
    O canal canaliza HOJE a mesma porcaria que ELE PRÓPRIO canalizou ONTEM e nos ÚLTIMOS 20 ANOS. Não crê que haja no mundo pessoas com grau de
    reflexão maior do que o próprio, mede os outros por sua medida, não se imagina exposto ao ridículo e, por fim, lança anátema contra os canalizadores sérios, os pesquisadores e os comprometidos com o bem e a Verdade, tachando-os de hereges.

    Conclusão: Não há conclusão. Quem acredita no pilantra é porque o merece de todo seu coração e de toda sua alma.Peroba neles.

    ResponderExcluir
  2. Pior que o mesmo tipo de pessoa que curte essas papagaiada, são do naipe dos que 'adoraram' o comercial estúpido da Coca-Cola, ou seja, vamos dizer que 'tá tudo bom, tá tudo lindo' que assim eu não preciso pensar, me preocupar, analisar, pesquisar, criticar, NADA, afinal isso são coisas chatas e que dão muito trabalho de se fazer.

    ResponderExcluir