sexta-feira, 31 de julho de 2015

A Verdade sobre as Almas-Gêmeas parte 4 - Da Inutilidade de Rituais para Atrair a Contraparte

CASAIS PREDESTINADOS
DA RARIDADE DAS CHAMADAS ALMAS-GÊMEAS


~*~
Atenção: O material abaixo é inédito e não deve ser duplicado sem citação de fonte e crédito de autoria! Copyright by George Len/Jennifer Dhursaille
~*~
Aviso: * O termo ‘dimensão’ no texto abaixo deve ser entendido apenas como uma tentativa de nomear planos existenciais sobre os quais não temos maiores parâmetros de compreensão definitivos. Embora cientificamente questionável, estaríamos aqui na Terra na 3ª Dimensão enquanto encarnados, na 4ª estamos nós, quando desencarnados, que seria também o plano de alguns guias e seres de diferentes linhagens espirituais. Da 5ª em diante o plano dos mentores, guias espirituais de Luz ainda maior, e seres de consciência expandida.

“No que concerne a existência de duplas polarizadas, [...] pertence a este mistério divino.
[...]
Ocorre que este assunto é também de parco conhecimento ainda no que vocês denominam Plano Astral ou Espiritual*.

Pelos estudos e pesquisas aqui conduzidos sobre o tema, por diferentes setores e linhagens, é um fenômeno que principia dar-se em maior escala – uma escala suficientemente relevante e que permita mensurações que determinam estatísticas e conclusões definitivas – a partir da 5ª Dimensão. Não chegam a 8 % os casos conhecidos na 4ª, [dimensão imediatamente superior à nossa, de seres encarnados na matéria densa*]. No mundo terreno ordinário* não perfazem decimais.

Esta própria realidade já é considerada indicativo de que a espiritualização/sutilização das consciências dos indivíduos é necessária para que a fatoração dos valores # ocorra.

[# vide 1ª postagem sobre este assunto no link: ]https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino/photos/a.1403185356677284.1073741828.1403118073350679/1405287363133750/?type=1&theater

Em outras palavras, abaixo da 5ªD é muito difícil que ocorra o reconhecimento das partes, logo, muito menos ainda possível que a dinâmica esperada entre elas se cumpra, o que inutiliza o propósito primordial da re-união dos pares.

Claro está que as experiências nos círculos de consciências inferiores (-D,0D,1ªD, 2ªD, 3ªD, 4ªD) preparam o caminho para que esses indivíduos, após despertarem suas consciências para valores da Espiritualidade Maior, possam então encontrar-se para juntos colocarem em curso o projeto divino de acionar em par as merkhabas – veículos mágicos de realização.

O Grupo ao qual estou afiliado ensinou-me que [...] todos fomos criados como uma esfera andrógina com a função de servir a um Trono ou Manifestação das Qualidades Divinas* destes tronos, e uma vez lançados para cumprir o ciclo de retorno, seguindo a mitologia da Expulsão do Paraíso, a esfera divide-se originando não dois iguais, mas dois opostos, que juntos deverão formar novamente um dia uma Unidade. Unidade esta que servirá, sendo capaz de acionar suas merkhabas, individualmente e combinadamente, para co-criarem com muito mais potência para o Criador dentro do propósito do Trono de Origem.

Eventualmente, e ainda mais incomumente na 3ªD, um par se identifica antes de estar ‘pronto’ e devidamente amadurecido para atuar em conjunto. Segue-se uma série de eventos que se crê visar o amadurecimento ‘precoce’ da esfera de ação [que este casal virá a tornar-se um dia], provavelmente em decorrência da necessidade dos mundos onde elas têm feito ou farão suas experiências.

Dessa forma, num sistema planetário onde há necessidade de Justiça, uma esfera pode ser precipitada em sua direção para que logo esteja pronta a lá atuar.
Da mesma forma onde se necessite Ordem, Fé e todos os demais atributos divinos que asseguram a Harmonia Universal.

Fonte: George A. Len/Jennifer Dhursaille

A Verdade sobre as Almas-Gêmeas parte 3 - Raridade dos Casais Alquímicos

CASAIS PREDESTINADOS 
DA RARIDADE DAS CHAMADAS ALMAS-GÊMEAS


~*~
Atenção: O material abaixo é inédito e não deve ser duplicado sem citação de fonte e crédito de autoria! Copyright by George Len/Jennifer Dhursaille
~*~
Aviso: * O termo ‘dimensão’ no texto abaixo deve ser entendido apenas como uma tentativa de nomear planos existenciais sobre os quais não temos maiores parâmetros de compreensão definitivos. Embora cientificamente questionável, estaríamos aqui na Terra na 3ª Dimensão enquanto encarnados, na 4ª estamos nós, quando desencarnados, que seria também o plano de alguns guias e seres de diferentes linhagens espirituais. Da 5ª em diante o plano dos mentores, guias espirituais de Luz ainda maior, e seres de consciência expandida.

“No que concerne a existência de duplas polarizadas, [...] pertence a este mistério divino.
[...]
Ocorre que este assunto é também de parco conhecimento ainda no que vocês denominam Plano Astral ou Espiritual*.

Pelos estudos e pesquisas aqui conduzidos sobre o tema, por diferentes setores e linhagens, é um fenômeno que principia dar-se em maior escala – uma escala suficientemente relevante e que permita mensurações que determinam estatísticas e conclusões definitivas – a partir da 5ª Dimensão. Não chegam a 8 % os casos conhecidos na 4ª, [dimensão imediatamente superior à nossa, de seres encarnados na matéria densa*]. No mundo terreno ordinário* não perfazem decimais.

Esta própria realidade já é considerada indicativo de que a espiritualização/sutilização das consciências dos indivíduos é necessária para que a fatoração dos valores # ocorra.

[# vide 1ª postagem sobre este assunto no link: ]https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino/photos/a.1403185356677284.1073741828.1403118073350679/1405287363133750/?type=1&theater

Em outras palavras, abaixo da 5ªD é muito difícil que ocorra o reconhecimento das partes, logo, muito menos ainda possível que a dinâmica esperada entre elas se cumpra, o que inutiliza o propósito primordial da re-união dos pares.

Claro está que as experiências nos círculos de consciências inferiores (-D,0D,1ªD, 2ªD, 3ªD, 4ªD) preparam o caminho para que esses indivíduos, após despertarem suas consciências para valores da Espiritualidade Maior, possam então encontrar-se para juntos colocarem em curso o projeto divino de acionar em par as merkhabas – veículos mágicos de realização.

O Grupo ao qual estou afiliado ensinou-me que [...] todos fomos criados como uma esfera andrógina com a função de servir a um Trono ou Manifestação das Qualidades Divinas* destes tronos, e uma vez lançados para cumprir o ciclo de retorno, seguindo a mitologia da Expulsão do Paraíso, a esfera divide-se originando não dois iguais, mas dois opostos, que juntos deverão formar novamente um dia uma Unidade. Unidade esta que servirá, sendo capaz de acionar suas merkhabas, individualmente e combinadamente, para co-criarem com muito mais potência para o Criador dentro do propósito do Trono de Origem.

Eventualmente, e ainda mais incomumente na 3ªD, um par se identifica antes de estar ‘pronto’ e devidamente amadurecido para atuar em conjunto. Segue-se uma série de eventos que se crê visar o amadurecimento ‘precoce’ da esfera de ação [que este casal virá a tornar-se um dia], provavelmente em decorrência da necessidade dos mundos onde elas têm feito ou farão suas experiências.

Dessa forma, num sistema planetário onde há necessidade de Justiça, uma esfera pode ser precipitada em sua direção para que logo esteja pronta a lá atuar.
Da mesma forma onde se necessite Ordem, Fé e todos os demais atributos divinos que asseguram a Harmonia Universal.

Fonte: George A. Len/Jennifer Dhursaille

A Verdade sobre as Almas-Gêmeas parte 2


~*~
Atenção: O material abaixo é inédito e não deve ser duplicado sem citação de fonte e crédito de autoria! Copyright by George Len/Jennifer Dhursaille
~*~
A IMPORTÂNCIA DO AMOR NOS PROCESSOS DE CURA

O dom da cura, [é] ferramenta esta muito mais abrangente e de maior amplitude do que o que é conhecido na Terra. Como bem sabes, não há cura sem ação nos diversos corpos e múltiplos níveis que correspondem às discrepâncias, disparidades e disfunções que afligem os sistemas, que levam o nome genérico de ‘enfermidades’.

Sendo Gaia, no conceito que tens familiaridade [como personificação do Planeta Terra], um ser vivo acometido de diversificadas distonias, sua “cura” necessita intervenções em diversos corpos ou veículos de manifestação. No ser humano, denominamos corpos espirituais ou sutis; num planeta, chamamos esses ‘orgãos’ equivalentes de ‘dimensões’ ou níveis conscienciais.

Chakras, meridianos de energia, intencionalidade do ser (todos atuantes no planeta querem algo, mas o que de fato esse planeta quer???), técnicas efetivas e efeitos somáticos. Tudo exatamente igual. O macro correspondendo no micro. E sendo assim, qual cura pode efetivar-se sem ser através do Amor?

Todo ser vivo responde ao Amor – seja de forma positiva ou até mesmo na aparentemente negativa; nada fica refratário a sua energia. Dos comandos do Senhor dos Mundos, esse é o mais poderoso – a arma que é infalível quando tudo mais falhou.

Os guerreiros que cumprem este mandato, de serem guardiões desse Mistério de Deus, são com frequência os últimos a serem chamados para a luta, quando todos os demais destacamentos mostraram-se ineficientes para debelar aquilo que não chamamos de “Mal”, mas preferimos denominar como ‘os males da não-consciência’.

Fonte: George A. Len/Jennifer Dhursaille


curta a página no Facebook https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino

Universo Além dos Sonhos - parte 4 - As Simulações

Parte 4 – AS SIMULAÇÕES



No topo das experiências que mesclam desdobramentos conscienciais e contatos com inteligências extra-corpóreas, estão as SIMULAÇÕES.
Basicamente são ‘testes’, ‘avaliações’ que têm o objetivo de mensurar as reações de determinadas pessoas – via de regra indivíduos que se enquadrem em uma ou mais categorias dentre as quais estão: os médiuns com missão, os missionários de qualquer esfera de ação (mesmo aqueles que não atuam em área diretamente ligadas à Espiritualidade), e os contatados ou abduzidos por seres de outros planos.

Através destes testes, que são tomados como sonhos ou pesadelos ordinários, são avaliadas reações como a paralisia por medo, o grau de agressividade em nossa resposta a uma situação com o potencial de nos provocar ira, o desgaste emocional que sofremos dentro de uma situação estressante, o grau de estafa psíquica atingida, o quão lúcidos nos mantemos durante os eventos – muitos que desafiam a lógica – e também o quanto leva para atingirmos um pico de tentativas de solucionar a questão deflagrada pelo cenário holográfico representado e que interpretamos como ‘sonho’ até desistirmos.

Quem conduz essas simulações são Trabalhadores da Luz que atuam junto a nossos mentores e guias, e teriam o propósito de servir de modo semelhante a uma dinâmica de grupo ou treinamento pelo qual passam os trabalhadores de uma empresa aqui na terra, onde suas respostas físicas e psicológicas são avaliadas para se determinar direcionamentos quanto às funções e ao desempenho assumidos pelo trabalhador encarnado.

Essas simulações ocorrem desde a juventude, muito antes de a pessoa assumir um compromisso de trabalho junto a um grupo espiritualista, por exemplo, embora se intensifiquem bastante após o início do trabalho junto a um grupo atuante nesta dimensão.

É muito frequentemente que ocorram simulações desde a infância, especialmente no caso daqueles que aqui estão à serviço mas cuja origem não é terrena. Por este mesmo motivo, é comum a participação de seres de origem extraterrestre na condução desses procedimentos e testes, uma vez que a tecnologia vem deles.

Sobre os Extraterrestres, falaremos em uma próxima oportunidade.

Curta a Página no Facebook e não perca as postagens!https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino

Jennifer Dhursaille

Universo Além dos Sonhos parte 3 - Interações Extra-Corpóreas

Parte 3 - INTERAÇÕES EXTRA-CORPÓREAS



Dando continuidade às postagens desta semana vamos abordar hoje o fenômeno das Interações Extra-Corpóreas.

Independente de tratar-se de um Desdobramento ou de um Sonho
Lúcido ao emancipar-se a alma entrará indubitavelmente em contato com as energias e os seres que normalmente habitam ou transitam pelos novos mares agora navegados.

O mais comum é que a pessoa seja automaticamente ‘conduzida’ a local conforme suas afinidades naturais, o que na imensa maioria das vezes significa o Umbral, sendo sua camada mais leve a crosta terrestre, onde estão os desencarnados, outros espíritos desdobrados ou também vivenciando sonhos lúcidos.

Se as condições morais e mentais do sonhador não forem lá as melhores, ele pode ‘afundar’ vibracionalmente para as camadas mais densas do Umbral, locais que muito se assemelham a favelas, guetos, charcos, paragens desoladoras e antros onde orgias, ameaças e perseguições ocorrem.

Livre das convenções é normal que a verdadeira ‘face’ se revele, e sem repressões de ordem social muitos se envolvem em atividades de cunho sexual. As experiências eróticas no astral são tão comuns que desde a Idade Média termos como ‘íncubus’ e ‘súcubus’ designam respectivamente espíritos masculinos e femininos que se alimentam da energia sexual dos encarnados.

Outros, irados por conta de alguém ou de uma situação para a qual desejem vingança, costumam ser abordados por outros que vibrem na mesma energia de ódio à procura por desforra.

Tanto com referência aos lugares visitados como com relação aos seres com quem interagimos, o contato com energias densas, pesadas e profundamente negativas causa desgaste áurico e até mesmo perfurações e rombos; acordamos extenuados e levamos dias para nos recuperarmos. O vampirismo é frequentemente uma via de mão dupla.

Algumas vezes esses danos evoluirão por conta de nossa invigilância e a ausência de práticas de equilíbrio diário, que seja na simples forma de uma oração, e só teremos condições de saná-los através de uma terapia que atue nos corpos sutis ou do auxílio de uma casa espiritualista ou da presença de um médium de energias curativas.

O contrário também ocorre: uma cura pode ser conseguida em uma viagem astral ou num momento sublime em que entramos em contato com um ser de evolução superior à nossa, seja este ser um anjo, um mentor, um encantado ou um extraterrestre. Diga-me com quem andas – ou com quem te afinizas – e eu te direi quem és.

Aqui reside de fato a grande utilidade de tornar-se um sonhador consciente, e utilizar-se das horas noturnas para entrar em contato com seres de dimensões superiores e aproveitar a oportunidade de um aprendizado único e da possibilidade de estender a nossa compreensão daquilo que rotineiramente chamamos de AMOR, mas que em verdade ainda somos, dentro da escala evolutiva, aprendizes, necessitando muita prática e mestres eficientes e pacientes.

Na próxima postagem abordaremos o último tópico deste intrigante tema: as SIMULAÇÕES.

Duvido que você já tenha ouvido falar...
Somente aqui na nossa página, conteúdo inédito para as suas dúvidas de sempre!

Jennifer Dhursaille

Universo Além dos Sonhos parte 2 - Sonhos Lúcidos

O UNIVERSO ALÉM DOS SONHOS


Continuando nossas postagem sobre os fenômenos que ocorrem durante o sono físico, vamos falar agora sobre os sonhos lúcidos que se definem pelo fato de que o sonhador, em algum momento do sonho, adquire consciência de que está sonhando, o que não ocorre necessariamente no fenômeno anteriormente abordado, a Viagem Astral ou Desdobramento.

Quando a pessoa se dá conta de que aquilo que está vivenciando não está ocorrendo na esfera da sua vida ‘real’ ordinária, geralmente começa a ‘testar’ aquilo que está à sua volta: há aqueles que se beliscam, ‘puxam’ a própria pele para verificar a plasticidade do períspirito, recusam-se a continuar a ‘atuar’ na cena que estava tendo lugar anteriormente ao seu despertar onírico, e muitas vezes simplesmente abandonam o cenário e saem em busca de explorar o ambiente circundante.

É aqui que a experiência pode realmente tornar-se interessante, na medida em que o sonhador pode ir para muito longe, e ao interromper os falsos dramas interpretados pelo subconsciente e encenados nos sonhos comuns, a pessoa pode lançar-se em busca de seus interesses, respostas para suas dúvidas e ao encontro daqueles que ama.

Entretanto assim como nesta dimensão, muito mais na próxima as relações são definidas pela Lei de Afinidades, e o espírito, uma vez liberto da ilusão, será lançado automaticamente onde se encontram suas reais motivações: Medo, Ganância, Sexo, Vingança... e neste instante tão raro pode-se perder uma valiosa oportunidade, pois embora a capacidade de se tornar autoconsciente durante os sonhos já revela os preâmbulos da alma que desperta, muito há que aprender na arte de domar a si mesmo até ser capaz de guiar-se dentro de um universo onde a única bússola são suas afinidades reais.

Infelizmente a maioria dos sonhadores lúcidos não consegue manter-se consciente por muito tempo, voltando ao estado de sonho natural ou acordando poucos instantes após ter percebido que sonhava; ou ainda o que antes era sonho pode tornar-se um pesadelo, e a alma se vê conduzida a cenários umbralinos onde o orgias e violência predominam, pois sem real evolução do espírito, a emancipação extra-corpórea acaba não sendo de grande utilidade e a pessoa apenas se torna vítima do cenário das próprias paixões.

Isso nos leva ao tópico da nossa próxima postagem: as Interações Extra-Corpóreas.

Não perca! Curta a Página para não Perder nenhuma Postagem.https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino

Jennifer Dhursaille

Universo Além dos Sonhos - parte 1 Desdobramentos e Viagens Astrais

O MUNDO DOS SONHOS


Os sonhos fascinam a humanidade desde sempre. 

Que mundo mágico é esse onde imergimos durante a noite, vivemos realidades simuladas, encontramos nossos maiores temores e às vezes temos experiências no âmbito da paranormalidade?

Até mesmo na Bíblia há episódios que atravessaram os séculos a respeito de figuras capazes de interpretar sonhos, supostamente inspiradas por Deus.

Nem todo sonho entretanto é o que parece e os mais afoitos podem incorrer em interpretações equivocadas.

"Sonhar com dente é morte" e outras frases do gênero, muito difundidas em livrinhos de banca de jornal não trazem nenhum conteúdo útil para que de fato compreendamos a simbologia de nossos sonhos. Para tanto é preciso estudar a linguagem do inconsciente humano, através de Jung e outros estudiosos que se aprofundaram nessa questão dos arquétipos que se manifestam em todas as culturas.

Um exemplo: sonhar com uma casa, na maioria das vezes reflete uma preocupação com corpo humano: uma casa precisando de reforma, caindo aos pedaços, pode indicar a necessidade de priorizar os cuidados com a saúde; na contramão sonhar repetidamente com mansões poderia significar uma obsessão com a boa forma física e questões de estética.

Porém, é preciso ter em mente que é impossível interpretar um sonho sem levar em conta o sonhador, pois nele estão contidas todas as respostas e todas as simbologias relevantes. Para a maioria das pessoas sonhar com flores seriam um sinal de felicidade, entretanto para algumas, a correlação com velórios faz delas uma imagem negativa e do sonho um episódio incômodo.


O UNIVERSO ALÉM DOS SONHOS
Parte 1 – DESDOBRAMENTOS e VIAGENS ASTRAIS

Ao contrário dos sonhos corriqueiros, frutos do estresse e das preocupações do dia-dia e daqueles que são resultado da fisiologia natural do cérebro em seu processo de autopreservação e seleção de memórias, durante os desdobramentos e viagens astrais ocorre a emancipação da alma, que ao se projetar para além das amarras da consciência ordinária vivencia experiências e se comunica com outros seres, trazendo a lembrança desses eventos ao acordar.

Primeiramente há que se esclarecer o que é o desdobramento e a viagem astral: dentro da antiga escola de pensamentos espiritualista, a alma se afastaria do corpo físico durante a noite, permanecendo a ele ligada por um ‘cordão de prata’ e poderia ir para paragens muito distantes, até mesmo outros mundos, sem risco de se perder, pois o cordão a traria de volta.

Mais recentemente especialistas sugeriram que na verdade não é o espírito que se afasta do corpo, mas simplesmente a CONSCIÊNCIA que se desloca e se expande para entrar em contato com outras inteligências extra-físicas e até mesmo bilocar-se multidimensionalmente, permanecendo o espírito junto ao corpo.

Seja como for que ocorra a dinâmica da experiência, fato é que há pessoas que passam por experiências de tal forma marcantes que um sonho pode influenciar toda sua vida. Nem estamos falando de sonhos de natureza profética, algo que certamente alguém que os tenha jamais os esquece, mas de visitas a outras paragens do mundo astral que nos transmitem um tal impacto que não nos deixam dúvidas de terem sido reais.

Mas como falar em “real” quando se trata de algo que aconteceu enquanto dormíamos?

Os cientistas atualmente vislumbram que aquilo que chamamos de realidade pode ser na verdade uma ilusão. A Física Quântica sugere que estejamos vivendo dentro de um holograma, o que se encaixa na premissa de que nossa existência aqui neste mundo seja um estágio cujo propósito é nos alçar um degrau a mais na escala evolutiva.

Sendo assim, a ótica se opõe: ao sonhar em verdade estaríamos olhando além da fresta o véu que nos mantém dentro desse holograma, e observando por efêmeros momentos o que se esconde além dos 5 sentidos e que compõe a verdadeira teia daquilo que seria o REAL.

LaBerge cunhou o termo ‘oneironautas’ para designar aqueles que conseguem conscientemente explorar seus sonhos. Mas isso se refere ao próximo tópico da nossa conversa: os Sonhos Lúcidos.

Existe muita confusão entre os Desdobramentos e os Sonhos Lúcidos.

Este é um assunto muito amplo, se você deseja saber mais a respeito, clique na página para continuar a receber nossas postagens sobre Espiritualidade, Paranormalidade, Oráculos e Magias


.https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino/photos/pb.1403118073350679.-2207520000.1438387890./1403803236615496/?type=3&theater