sexta-feira, 31 de julho de 2015

A Verdade sobre as Almas-Gêmeas parte 4 - Da Inutilidade de Rituais para Atrair a Contraparte

CASAIS PREDESTINADOS
DA RARIDADE DAS CHAMADAS ALMAS-GÊMEAS


~*~
Atenção: O material abaixo é inédito e não deve ser duplicado sem citação de fonte e crédito de autoria! Copyright by George Len/Jennifer Dhursaille
~*~
Aviso: * O termo ‘dimensão’ no texto abaixo deve ser entendido apenas como uma tentativa de nomear planos existenciais sobre os quais não temos maiores parâmetros de compreensão definitivos. Embora cientificamente questionável, estaríamos aqui na Terra na 3ª Dimensão enquanto encarnados, na 4ª estamos nós, quando desencarnados, que seria também o plano de alguns guias e seres de diferentes linhagens espirituais. Da 5ª em diante o plano dos mentores, guias espirituais de Luz ainda maior, e seres de consciência expandida.

“No que concerne a existência de duplas polarizadas, [...] pertence a este mistério divino.
[...]
Ocorre que este assunto é também de parco conhecimento ainda no que vocês denominam Plano Astral ou Espiritual*.

Pelos estudos e pesquisas aqui conduzidos sobre o tema, por diferentes setores e linhagens, é um fenômeno que principia dar-se em maior escala – uma escala suficientemente relevante e que permita mensurações que determinam estatísticas e conclusões definitivas – a partir da 5ª Dimensão. Não chegam a 8 % os casos conhecidos na 4ª, [dimensão imediatamente superior à nossa, de seres encarnados na matéria densa*]. No mundo terreno ordinário* não perfazem decimais.

Esta própria realidade já é considerada indicativo de que a espiritualização/sutilização das consciências dos indivíduos é necessária para que a fatoração dos valores # ocorra.

[# vide 1ª postagem sobre este assunto no link: ]https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino/photos/a.1403185356677284.1073741828.1403118073350679/1405287363133750/?type=1&theater

Em outras palavras, abaixo da 5ªD é muito difícil que ocorra o reconhecimento das partes, logo, muito menos ainda possível que a dinâmica esperada entre elas se cumpra, o que inutiliza o propósito primordial da re-união dos pares.

Claro está que as experiências nos círculos de consciências inferiores (-D,0D,1ªD, 2ªD, 3ªD, 4ªD) preparam o caminho para que esses indivíduos, após despertarem suas consciências para valores da Espiritualidade Maior, possam então encontrar-se para juntos colocarem em curso o projeto divino de acionar em par as merkhabas – veículos mágicos de realização.

O Grupo ao qual estou afiliado ensinou-me que [...] todos fomos criados como uma esfera andrógina com a função de servir a um Trono ou Manifestação das Qualidades Divinas* destes tronos, e uma vez lançados para cumprir o ciclo de retorno, seguindo a mitologia da Expulsão do Paraíso, a esfera divide-se originando não dois iguais, mas dois opostos, que juntos deverão formar novamente um dia uma Unidade. Unidade esta que servirá, sendo capaz de acionar suas merkhabas, individualmente e combinadamente, para co-criarem com muito mais potência para o Criador dentro do propósito do Trono de Origem.

Eventualmente, e ainda mais incomumente na 3ªD, um par se identifica antes de estar ‘pronto’ e devidamente amadurecido para atuar em conjunto. Segue-se uma série de eventos que se crê visar o amadurecimento ‘precoce’ da esfera de ação [que este casal virá a tornar-se um dia], provavelmente em decorrência da necessidade dos mundos onde elas têm feito ou farão suas experiências.

Dessa forma, num sistema planetário onde há necessidade de Justiça, uma esfera pode ser precipitada em sua direção para que logo esteja pronta a lá atuar.
Da mesma forma onde se necessite Ordem, Fé e todos os demais atributos divinos que asseguram a Harmonia Universal.

Fonte: George A. Len/Jennifer Dhursaille

Nenhum comentário:

Postar um comentário