segunda-feira, 14 de setembro de 2015

O Xamanismo e as Sementes Estelares


Os tempos que vivemos são tempos de fim de ciclo, e como tal, pontas soltas do nosso passado começam a fazer sentido, a fim de que possamos compreender a fundo nossa história e passarmos a desempenhar a missão que de fato viemos cumprir neste mundo.

Como é sabido de todo estudante de espiritualismo, seja de que vertente for, em eras longínquas povos que habitavam outros sistemas estelares foram chamados pelos Altos Comandos da Espiritualidade Maior, aqueles para quem o Conhecimento das Leis Divinas é a essência da verdadeira religião e o Amor no tratar com os semelhantes a única política, a fim de colaborar, como irmãos mais velhos, na evolução de um mundo que estaria em seus estágios iniciais.

Mais ou menos como o que ocorre quando os pais se ausentam do lar, os irmãos  mais velhos são postos no comando para impedir que os mais novos se machuquem ou causem estragos por demais no lar, pondo a si mesmos e aos outros irmãos em risco.

E assim tem ocorrido desde idos da Atlântida e Lemúria. Entretanto, devido estarem sujeitos também às leis que regem este mundo, muitas almas embora já com certa evolução se enredaram nas teias do karma; ficaram presas à Roda de Samsara - mecanismo que rege a evolução dos espíritos que aqui iniciaram sua jornada evolutiva. Espíritos que vieram não somente de Capela, mas de Sírius, Orion, Vega de Lira e muitas outras paragens siderais aqui se misturaram e estabeleceram novos laços, numa miscelânea não por acaso totalmente integrada aos planos originais da Força Crística do Regente Planetário.

Quando falo em "Cristo" não me refiro a figura do Jesus bíblico, mas da essência divina presente em judeus, islâmicos, ateus, hindus, budistas, e qualquer um que tenha VIDA, pois a palavra "kristós" designa aqueles que receberam 'unção' e estão portanto aptos a cumprirem seu mandato messiânico. Todos temos nosso "cristo interno", nossa bússola divina.

Em nossa interpretação:

TODO AQUELE QUE RECEBENDO A LUZ DA VERDADE SOBRE SUA ORIGEM TORNA-SE CAPAZ DE CUMPRIR O PAPEL PARA O QUAL O UNIVERSO O CRIOU.

Nos tempos que se seguiram à imersão num mundo de matéria densa (a maioria dos mundos de origem desses seres e seus corpos/ veículos de manifestação já se estruturavam em dimensões muito menos densas), por conta da impermebeabilidade do véu terreno, essas consciências, quando encarnadas, tiveram e têm ainda aqui grande dificuldade de cumprir seus papéis, pois não se recordam nem de quem são nem daquilo que de fato vieram fazer aqui.

Acabam levando uma vida 'distraída' entre a sobrevivência e a crença no pagamento de débitos pregressos como forma de libertação definitiva da matéria, sem conseguir transcender para um estado em que a relatividade do cosmos se revela, possibilitando outras ações mais conscientes na busca da própria elevação, assim como a dos demais seres que a cercam, sejam eles de quais origem estelar sejam, ou mesmo se frutos daqui.

A partir de 1987, data da Convergência Harmônica, paulatinamente antigas noções sobre espiritualidade vieram à tona, mesclando e popularizando importantes saberes orientais à mentalidade ousada porém condicionada do povo ocidental, e ainda fazendo ressurgir formas espirituais de culto e harmonização à natureza e ao Fogo do Grande  Espírito que habita em todos nós, mas livre de dogmas religiosos.

A essas práticas oriundas de nações diversas deu-se o nome de Xamanismo, e hoje, principalmente como prática urbana, ele tem servido como medicina integrativa entre corpo e espírito, curando através dos corpos sutis, antigos traumas da alma que travam e atrapalham sumamente todo processo evolutivo do individuo, sobretudo dos que se constituem na Terra, os antigos imigrantes das Estrelas, que esquecidos de si mesmos, são como soldados com amnésia, a vagar vivendo destinos que não são seus!

Que tragédia maior pode existir do que a viver desligado da própria verdade?

A magia do xamanismo enquanto recurso de Despertamento Consciencial para as Sementes Estelares dá-se de forma muito simples: todas as práticas xamânicas ao redor do mundo reverenciam os elementos da Natureza, os Animais e sua sabedoria, e os ancestrais, como doadores de nossas vidas e de suas experiências, que nos permitiu estar hoje aqui neste plano encarnados cumprindo designios divinos. Da mesma forma que um italiano, um japonês ou um africano, ao fazer isso, terá acesso às memórias genéticas que herdou em seu DNA, processo que visa fortalecê-lo em sua identidade e heranças  étnicas empoderando-o para viver o AQUI e o AGORA, assim também ocorrerá com as sementes estelares ao se depararem com suas ancestralidade dentro, por exemplo,  de um ritual de cura xamânico: junto à sua ancestralidade terrena, de povos mediterrâneos, indígenas ou celtas, também a ancestralidade presente em seu DNA Espiritual se fará presente, trazendo à consciência dos filhos de Órion, Lira, Betelgeuse, Pleiades ou Sírius, DE ONDE eles verdadeiramente são, QUEM eles verdadeiramente são e finalmente O QUÊ estão fazendo aqui e e PARA QUÊ vieram.

Muitos são médiuns e praticantes de alguma forma de espiritualidade, mas muitos também são ateus, artistas ou ativistas inconformados com o status quo. É característica de toda semente estelar a não-adaptação às regras socio-políticas-espirituais que regem  a vida na Terra.

Alguns sentem atração por assuntos como a vida extraterrestre; outros sentem verdadeira repulsa pelo tema e não tardam a tratá-lo com zombaria. Ambos os grupos manifestando reações polarizadas ao mesmo problema: TODOS FORAM ABDUZIDOS, e este é um processo que ainda que necessário, causou traumas subconscientes a grande parte das sementes estelares.

Sobre a questão das abduções trataremos em outra postagem, mas se você acredita ter se identificado de alguma maneira com o que leu acima, procure saber com amigos sobre algum grupo onde ocorram trabalhos xamânicos e dos quais você possa participar. Se você for uma semente estelar, com certeza sua Linhagem Espiritual ali se manifestará.

Quantos umbandistas já não tiveram a experiência se ver seu caboclo se mostrar com outra roupagem fluídica, ora como índio das paragens norte-americanas, ora como mestre do Oriente, a dizer que "veio das Estrelas" ou mostrando a seus médiuns, segundos antes da incorporação, constelações inteiras distantes, sem entretanto oferecer maiores explicações. O porquê disso acontecer é muito simples: a Umbanda, mais do que um culto de origem afro ou sincrético, é uma de muitas formas de religião xamânica no planeta, com a função inclusive de agregar e conduzir muitas das sementes estelares que encarnaram em solo brasileiro no cumprimento de sua missão de auxílio ao próximo.

Quantos não ouviram dizer que os médiuns de Umbanda possuem acréscimos energéticos nos chakras e apresentam duplo etérico afastado, características estas atribuídas a preparo da equipe pré-encarnatória para cumprimento das funções mediúnicas específicas. Sim, confirmamos; porém, falta dizer que dentro dessas equipes existem trabalhadores de origem extraterrestres, até mesmo dos chamados "grays", e que esse preparo não findou-se na fase gestacional do embrião que viria a ser um médium, mas continuou durante toda sua fase de desenvolvimento, sobretudo na infância e adolescência, onde abduções perfaziam os ajustes necessários para que o veículo físico possa manifestar a energia que canalizaria de poderes além da matéria e no universo tridimensional.

Se este texto faz sentido para você, se ecoa com aquilo que você traz na alma, procure um grupo que pratique o Xamanismo para ter uma experiência em primeira pessoa. Nada substitui a vivência pessoal, nem mil palavras e argumentos poderão se sobrepor a uma experiência de ampliação consciencial. Há  muitos grupos que oferecem sessões gratuitas.

Acompanhe nossas postagens no facebook , que incluem também as datas dos nossos trabalhos xamânicos. Curta a página e peça para receber as notificações conforme a ilustração na postagem afixada no topo: https://www.facebook.com/Amor.Magia.Destino


Jennifer Dhursaille para Tríplice Aliança
(texto original, pode ser reproduzido livremente desde que citada autoria e fonte).


2 comentários: