quarta-feira, 25 de maio de 2016

Alegria e Despertamento



Hoje quero falar sobre o pote de ouro escondido no final do arco-íris: a quimera que muitos trabalhadores da luz buscam crendo que jamais será possível encontrá-la estando aqui, imersos no véu de Maya - a ALEGRIA.

Já dizia Henri-Louis Bergson (1859 - 1941), um dos mais famosos e influentes filósofos franceses do início do século XX e Prêmio Nobel da Literatura em 1927: .
A inteligência é caracterizada por uma incompreensão natural da vida.
Quanto mais espiritualizada a pessoa, mais difícil fica se conformar com a normalidade mundana, pois citando uma famosa passagem bíblica: 1 Coríntios 3:19 - Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus.

A possibilidade de ALEGRIA é real, não uma ilusão; é palpável e não somente pode como DEVE, urgentemente, tornar-se nosso estado de realidade constante. Para cumprirmos nossa missão, de ancorar luz neste orbe, é preciso estar com a ALMA SATISFEITA, em estado constante de Contentamento.

"Mas como é possível isto aqui?" - perguntarão onze em cada dez trabalhadores da luz.
"Como é possível estar satisfeito num mundo onde a violência, a ignorância, a crueldade e a escravidão do sistema mantém a todos reféns?"

A resposta é: "ESTANDO PLENOS DE SI MESMO"

A Plenitude é o estado natural do ser que está na Luz, ligado à Fonte Criadora, conectado com as frequências de Verdade que permeiam o Tempo-Espaço do Agora Eterno. 

Nenhum trabalhador da luz veio para cá para ser mais um sofredor em meio ao caos planetário, mas sim veio porque tinha certeza de que seria capaz de suportar as baixas vibrações em que Gaia está imersa e conseguiriam, graças a habilidades já conquistadas pelos milênios evolutivos da histórias de suas almas, ancorar aqui, as frequências de LUZ, AMOR, COMPAIXÃO, HARMONIA E VERDADE.

O processo de encarnar aqui, de ter um corpo humano e estar sujeito às leis do Karma e ao Véu de Ilusão de Maya torna difícil, sem dúvida nenhuma, conseguir manter o padrão vibracional até dos seres mais evoluídos que aqui chegam, porém todos os Grandes Despertos nos deixaram uma lição bastante clara estampada em seus rostos: O SORRISO.
Eles deixavam claro a quem lhes visse, que não estavam infelizes por estarem aqui, fazendo seu trabalho. Pelo contrário, o faziam em estado de  GRAÇA e GRATIDÃO ao Universo pela oportunidade de poder fazê-lo e de compartilhar um momento único na jornada conjunta do grupo de almas com os quais estavam vivenciando esse instante no Tempo-Espaço.

Mas o próprio Bergson nos dá uma dica de como sobreviver aqui, neste caótico mundo:
"A vida é um caminho de sombras e luzes. O importante é que se saiba vitalizar as sombras e aproveitar a luz."

Você sabe qual o segredo para manter-se feliz mesmo estando vivenciando as aparentes tragédias da 3D?

LEMBRANDO-SE DE QUEM VOCÊ É.
Lembrar-se de quem você realmente é do que veio fazer aqui irá mudar sua perspectiva das coisas radicalmente.
As 'tragédias' do mundo adquirirão outros tons, menos dramáticos, na medida em que a compreensão de que tudo que está sendo vivenciado por nós e pelos outros, o tempo todo, é uma escolha, muitas vezes feita em níveis profundos do subconsciente. Escolhas devem ser respeitadas, pois todas têm seu motivo de ser, ainda que este motivo seja a ignorância da alma que decide pelas mais péssimas escolhas, e que elas tragam a nós e a outros sofrimento causado pela compaixão.

Somente elevando nossa vibração conseguiremos de alguma forma auxiliar essas pessoas a compreenderem que elas não necessitam fazer escolhas ruins para si ou para os outros.

Para compreender como se dá esse processo de co-criação de nossa realidade e como lidar com questões difíceis, sugiro a leitura do material Abraham-Hicks canalizado por Esther Hicks.

Para lembrar quem você é e manter-se DESPERTO 100% do seu tempo aqui, fazendo de sua vida uma jornada de desafios e aventuras e deixando para trás as perspectivas negativas que forçam a ancoragem de sua energia num atolamento de sofrimentos e frustrações pseudo-kármicas, sugiro meditações e vivências xamânicas, que são as experiências espirituais que nos conectam com nossa essência.

Muitos caem na ilusão de que basta trabalhar para a luz, trabalhar espiritualmente, fazer 'a caridade' para ajudar os outros, que tudo ficará bem.
NÃO FICARÁ!

Você também está aqui para resolver algumas questões suas - de ordem emocional -  que estão impedindo a luz de se fixar no seu ser consciente no aqui-agora.
Faça a primeira caridade para consigo mesmo e enfrente suas questões de frente.

O Xamanismo e as Meditações são as arenas e os instrutores que lhe auxiliarão nesse processo.

Os principais recursos que você busca não estão em cursos ou capacitações, no EXTERIOR.
Aí é onde você irá agir depois que se lembrar de quem é, o que está fazendo aqui e qual a sua contribuição para o processo de Transição de Gaia.

Sem saber isso, poderá fazer mil cursos e nunca estará se sentindo realmente pronto para trabalhar.
Outros, dirigidos pelo racional, sabem ter conhecimento útil para compartilhar com os outros, mas afundam-se após algum tempo de serviço em depressão e no vácuo das incertezas profundas.

"Mas eu sou uma pessoa espiritualizada! Isso não deveria estar acontecendo comigo... Os guias me abandonaram ... Não encontro as respostas sozinho...."

Esse vácuo que você sente, meu irmão, minha irmã, não é falta de Deus, mas de você mesmo!

Os mentores do seu trabalho estão somente esperando você se encontrar, DE VERDADE, para dar início ao seu trabalho real, porque se você não sabe ainda quem é, tudo o que você fez até agora foi preparação para o trabalho verdadeiro ao qual está destinado.

Se eu estou curiosa para ver você se descobrir e colocar mãos à obra, imagino você!

Então, vamos combinar?

Faça isso não só por você, mas por todos nós que estamos aqui esperando nosso número aumentar para nos dar impulso de massa e nos ajudar a libertar e despertar  quantos mais vieram para cá com o mesmo propósito.
Juntos seremos MAIS.

Conto com você!

Sua irmã na Luz e no Amor.

Jennifer "Stella"

terça-feira, 24 de maio de 2016

OS SEGREDOS CIGANOS E AS SEMENTES ESTELARES


Na afinidade encontramos a rota do coração, no ritmo vivo das emoções sentimos nossa verdadeira essência se manifestar.
Muitos templos e médiuns de Umbanda não trabalham com a Corrente Cigana do Astral, e alegam para isso não ter afinidade.
É um fato, pois a energia cigana, ligada à Linha do Oriente diretamente, conecta aqueles que a ela se vinculam à sua verdadeira origem ancestral estelar.
Todas as Sementes Estelares que têm missão na Umbanda - e também em outras searas de trabalho espiritualista - sentem forte conexão com a Linhagem Cigana, mesmo sem saber o trabalho silencioso que ocorre nos bastidores quando do acoplamento energético dessa egrégora alinhando o trabalhador da Luz às vibrações do seu Eu Superior, fortalecendo seus propósitos e sua missão na Terra.
É comum que as Sementes Estelares iniciem sua jornada dentro da espiritualidade guiados por mestres do Oriente, dentro dos quais podem se manifestar Ciganas, Hindus, Mestres de Cura, Pretos Velhos e Caboclos que se identifiquem como sendo pertencentes às Falanges do Oriente.
Um bom termômetro de nossa sintonia com os guias, sejam eles de qualquer linhagem, é averiguar as informações que nos chegam por intuição e sobre as quais normalmente não se tem muito conhecimento disponível. Quando não temos informações em nível consciente sobre algo e depois de captar intuitivamente um novo conhecimento constatamos que ele de fato existe, que outros médiuns e canais já o receberam, demonstra que estamos conectados com uma Fonte Real, externa a nós, que dispõe de uma Sabedoria a ser compartilhada.
Porém, o que encontramos no exterior serão somente os primeiros indícios, algo para satisfazer as inseguranças dos iniciantes em territórios desconhecidos; as verdades mais profundas não podem ser abertas a olhos e ouvidos leigos, pois pertence ao domínio daqueles que têm "Liberdade de Outorga" para Atuar e Agir multidimensionalmente dentro daquele saber.
Tentarei ilustrar isso com um caso particular:
Em meu primeiro contato com uma determinada entidade que se manifesta dentro da egrégora cigana, eu vi e ouvi um pandeiro, e fui instruída a adquirir um, decorá-lo de determinada forma e consagrá-lo astralmente àquela egrégora. Assim fiz, mas decepcionei-me de certa forma pois anos se passaram sem que o objeto fosse mais que um item decorativo, permanecendo guardado sem uso. A própria entidade que o pediu, não o utilizava, como faz com a maioria dos itens que pediu para trabalhar. Em certo trabalho porém, cerca de 7 anos depois, finalmente o pandeiro fui utilizado, para meu espanto criando um vácuo energético que sugou uma entidade perturbadora como se fosse um buraco negro, ou melhor dizendo, um buraco multicolorido. Em outras oportunidades pude vê-la utilizando os objetos que solicitara há muito tempo - castanholas, cartas de Tarot e outros - de formas que jamais imaginaria, que não se encontram explicadas em livro algum nem em qualquer website.
Porém, mais do que 'segredos de trabalhos astrais', os ciganos são Guardiões daquilo que é mais importante para qualquer trabalhador da Luz: "Quem Verdadeiramente Somos".
Se você tem afinidade com essa Corrente do Astral, convido-o a fazer a pergunta fundamental a essas entidades na primeira oportunidade que tiver. Acredito que você poderá ter a chance de embarcar na maior viagem de sua vida...

Jennifer Dhursaille